(atualiza com boletim das 15h de Brasília) Miami, 4 set (EFE).- A tempestade tropical Hanna continua avançando rumo às Bahamas e pode voltar a virar furacão amanhã, antes de chegar à costa sudeste dos Estados Unidos.

O "Ike", por sua vez, continua sobre o Atlântico como um potente furacão de categoria 4.

Em seu boletim das 15h (de Brasília), o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA, com sede em Miami, informou que a velocidade de translação da tempestade "Hanna" aumentou levemente para 22 km/h em seu deslocamento para noroeste.

Os especialistas disseram ainda que o fenômeno deverá girar para norte na tarde de amanhã e que, nesta quinta-feira, seu olho passará pelas Bahamas.

Só no Haiti, as inundações provocadas pela tempestade mataram pelo menos 90 pessoas, informaram as autoridades locais.

Segundo as previsões do NHC, o centro da "Hanna" deve atingir algum ponto entre os estados americanos da Carolina do Norte e da Carolina do Sul amanhã, embora seja cedo para afirmar qual unidade federativa será afetada.

"Por enquanto, (a 'Hanna') é uma tempestade tropical forte, que pode se transformar em furacão fraco", com ventos máximos constantes de 119 km/h, e que "provavelmente" chegará ao litoral sudeste dos EUA na sexta-feira à noite ou no sábado de manhã, ressaltou o meteorologista John Cangialosi.

No momento, o olho da "Hanna" se encontra cerca de 330 quilômetros a leste de Nassau e cerca de 1.080 quilômetros ao su-sueste de Wilmington (Carolina do Norte).

Já o "Ike", apesar de continuar sendo um furacão de categoria 4, perdeu um pouco de força, com a quedade seus ventos de 230 para 220 km/h.

De acordo com o NHC, o "Ike" continua sua rota pelo centro do Atlântico, razão pela qual é "cedo demais para determinar que territórios serão eventualmente atingidos" pelo fenômeno.

No entanto, especialistas do centro advertiram que as Bahamas, as ilhas Turks e Caicos e a Flórida devem ficar alertas ao "desenvolvimento do sistema meteorológico".

Os moradores da Flórida devem "acompanhar a trajetória do ciclone 'Ike', embora seja cedo para dizer se ele atingirá a Flórida ou indicar que parte do continente" será afetada, reiterou Cangialosi.

O olho do "Ike", que evoluiu de forma surpreendente em menos de seis horas, encontra-se, atualmente, cerca de 845 quilômetros a nordeste das Pequenas Antilhas.

No momento, o fenômeno desloca-se para oés-noroeste, a 26 km/h. A previsão é de que o ciclone permaneça como um poderoso furacão durante os próximos dias.

Por sua vez, os ventos da tempestade tropical "Josephine" caíram para 85 km/h.

"Os ventos dos níveis superiores não são favoráveis para que se fortaleça de forma significativa", indicou o NHC sobre o sistema.

Com uma velocidade de translação de 17 km/h, a "Josephine" passa a oeste das ilhas de Cabo Verde, no continente africano. EFE emi/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.