Miami, 2 set (EFE).- O furacão Hanna foi rebaixado hoje para a categoria de tempestade tropical, embora ainda possa se fortalecer de novo, enquanto a décima depressão tropical da temporada de ciclones do Oceano Atlântico se formou hoje a sudeste das ilhas de Cabo Verde.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, em inglês) informou hoje no boletim das 9h (horário de Brasília) que "Hanna" perdeu força e apresenta ventos máximos sustentados de 110 quilômetros por hora.

Apesar de serem esperadas "poucas mudanças" em sua intensidade durante as próximas 24 horas, o sistema "poderia se transformar em furacão de novo hoje à tarde ou amanhã", informa o NHC, com sede em Miami.

Naquele momento, o olho de "Hanna" estava na latitude 21,2 graus de norte e na longitude 73,1 graus oeste, "muito perto da ilha Great Inagua e a 625 quilômetros a sudeste de Nassau", nas Bahamas.

"Hanna" se movimenta muito lentamente, com velocidade de 4 quilômetros por hora, sem trajetória definida, e os analistas prevêem que a tempestade começará a se deslocar em direção ao noroeste hoje à noite ou amanhã.

Segundo um provável padrão de trajetória, o olho de "Hanna" se movimentará hoje e amanhã sobre as Bahamas.

"Intensas chuvas estão afetando o sudeste das Bahamas, as ilhas Turks e Caicos, e o Haiti", destacou o NHC.

Permanece em vigor um alerta de furacão (passagem do sistema em 24 horas) para as regiões central e sudeste das Bahamas e das ilhas Turks e Caicos.

Enquanto isto, a décima depressão da atual temporada se formou no leste do Oceano Atlântico, perto de Cabo Verde, e o NHC prevê que a depressão se torne tempestade tropical hoje mesmo.

Às 6h (horário de Brasília), o olho de "Hanna" estava localizado na latitude 12,4 graus norte e na longitude 23,9 graus oeste, a 270 quilômetros a su-sueste de Cabo Verde.

Além disso, "Gustav" foi rebaixado hoje de tempestade tropical para depressão e continuou perdendo força enquanto mantinha sua trajetória em direção ao nordeste do Texas, embora ainda acompanhado de ameaças de inundações.

"Gustav" tocou em terra ontem no litoral da Louisiana a 110 quilômetros a oeste de Nova Orleans como furacão de categoria 2 na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até 5.

Por sua parte, a tempestade tropical "Ike" se encontra na metade do caminho entre a África e as Pequenas Antilhas e se movimenta em direção ao oeste com velocidade de 24 quilômetros por hora.

Seu olho estava a 1.985 quilômetros das ilhas de Sotavento.

"Ike" apresenta ventos máximos sustentados de 85 quilômetros por hora e espera-se "seu fortalecimento nos próximos dois dias", segundo os meteorologistas.

Na atual temporada de furacões no Atlântico já se formaram nove tempestades tropicais e quatro furacões.

Os meteorologistas da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera americana (NOAA, em inglês) previram em agosto que esta temporada será bastante ativa, com a formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e dez poderiam se transformar em furacões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.