Gustav se aproxima de Cuba como furacão de categoria três ou quatro - Mundo - iG" /

Gustav se aproxima de Cuba como furacão de categoria três ou quatro

Havana, 30 ago (EFE).- O furacão Gustav atingirá o oeste de Cuba hoje e amanhã com categoria três ou quatro na escala de intensidade Saffir-Simpson (que vai até cinco) e ventos máximos sustentados de 185 km/h, informou o Instituto de Meteorologia de Cuba, onde foram evacuadas dezenas de milhares de pessoas, entre outras medidas de prevenção.

EFE |

Às 6h de hoje (7h de Brasília), o ciclone tinha ventos de 185 km/h e diâmetro de 520 quilômetros (a metade do comprimento da ilha), com o olho situado em 20,3 graus de latitude norte e 81,4 de longitude oeste.

"Continuará se deslocando com um rumo próximo ao noroeste durante as próximas 12 a 24 horas, se intensificando ainda mais antes de tocar terra cubana, onde pode chegar a estar próximo ou na categoria quatro" (ventos de mais de 209 km/h), alerta o instituto.

O mais recente aviso de ciclone do instituto adverte que "a zona de perigo iminente" fica entre a cidade de Havana, de 2,2 milhões de habitantes, e a província situada no extremo oeste de Cuba, Pinar del Río, em frente à península mexicana de Iucatã, incluindo a Isla de la Juventud.

"Gustav" passará sobre a ilha entre sábado e domingo, segundo o aviso de ciclone.

Dezenas de milhares de cubanos e turistas estrangeiros foram retirados de áreas com risco de inundações ou deslizamentos de terra.

Foram suspensas as viagens de ônibus e trens nas províncias ocidentais, assim como os vôos e as travessias marítimas a partir e para a Isla de la Juventud, informaram meios oficiais.

A Defesa Civil decretou na sexta-feira "alerta de ciclone" na capital e nas províncias de Havana, Pinar del Río, Isla de la Juventud e Matanzas, assim como os municípios do litoral sul de Ciego de Ávila, Camagüey e Las Tunas.

O presidente cubano, Raúl Castro, se interessou pessoalmente na sexta-feira pelas medidas de prevenção em Havana e Pinar del Río, província esta última que foi afetada por cerca de 150 ciclones nos últimos cem anos.

"Raúl Castro enviou uma mensagem de incentivo aos habitantes" de Pinar del Río e "os pediu para manter a serenidade e aumentar as precauções perante a ameaça", informou a agência "Prensa Latina".

O instituto anuncia que "as chuvas se manterão de Camagüey (centro) até Matanzas (centro-oeste), e se estenderão a partir desta manhã a outras províncias do oeste do país, incluindo cidade de Havana", e que "serão fortes e localmente intensas".

Acrescenta que haverá "ressacas e inundações" no centro e no oeste do litoral sul.

"As inundações litorâneas serão muito grandes no litoral sul de Pinar del Río e Havana", diz o aviso de ciclone.

Os ventos com força de furacão castigarão a Isla de la Juventud do final da manhã deste sábado e até o anoitecer, e em Pinar del Río, a partir da tarde.

Ventos com força de tempestade tropical (menos de 118 km/h) começarão a soprar na cidade de Havana, onde há chuvas e tempestades elétricas desde o amanhecer.

Enquanto isso, a tempestade tropical "Hanna", oitava da temporada, se movimenta para o oeste, em frente à costa norte de Porto Rico, e as previsões indicam que também poderia atingir nos próximos dias o litoral norte de Cuba.

Às 6h de hoje (7h de Brasília), o centro de "Hanna" estava em 21,9 graus de latitude norte e 66,3 de longitude oeste, 390 quilômetros ao norte de San Juan, segundo o Instituto de Meteorologia cubano.

Esta tempestade tropical se desloca a 19 km/h e seus ventos máximos sustentados são de 85 km/h.

Os meteorologistas cubanos prevêem que nas próximas 12 a 24 horas "Hanna" se movimentará entre o oés-noroeste e o noroeste, "com possibilidades em ganhar em organização e intensidade". EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG