Gustav atinge Cuba com ventos de 240 km/h e pode chegar à categoria 5 - Mundo - iG" /

Gustav atinge Cuba com ventos de 240 km/h e pode chegar à categoria 5

(atualiza com relatório meteorológico das 19h30 em Brasília e outros dados) Antonio Martínez. Havana, 30 ago (EFE) - O furacão Gustav atravessa Cuba do sul ao norte este sábado, com ventos de 240 km/h e categoria 4 na escala de intensidade Saffir-Simpson de 5, informou o diretor de previsões do Instituto de Meteorologia cubano, José Rubiera. O olho do Gustav, de 60 quilômetros de diâmetro, passou durante a tarde pela Isla de la Juventud, que tem quase a mesma dimensão que o centro em calma do furacão e está situada frente à costa sudoeste da ilha principal. O furacão Gustav causou pelo menos 86 mortes ao longo da semana no Haiti, na República Dominicana e na Jamaica, mas em Cuba, até agora, não há relatos de feridos. O ciclone obrigou à evacuação de centenas de milhares de cubanos e turistas estrangeiros de zonas com risco de inundações ou deslizamentos de terra, principalmente no litoral sul, onde há povos invadidos pelo mar, e nas províncias do oeste do país. Às 18h30 de Cuba (19h30 em Brasília), Gustav tinha um diâmetro de 520 quilômetros (a metade do tamanho da ilha), se deslocava para o noroeste a 25 km/h e seu olho estava nos 22,3 graus de latitude norte e 83,1 de longitude oeste. O centro do ciclone chegou à costa sul da ilha principal entre os municípios de San Cristóbal e Los Palacios, em Pinar del Río, mais de 100 quilômetros ao sudeste de Havana. O Instituto advertiu de que a zona de perigo iminente inclui a cidade de H...

EFE |

Fontes do aeroporto José Martí de Havana informaram à Agência Efe que foram cancelados hoje todos os vôos nacionais e parte dos internacionais, especialmente os procedentes de outros países da América.

Foram suspensas também as viagens de ônibus e trens nas províncias do oeste, assim como os vôos e as travessias marítimas para Isla de la Juventud, informou a imprensa oficial.

Além disso, foram suspensas também as viagens de ônibus e trens nas províncias do oeste, assim como os vôos e as travessias marítimas para Isla de la Juventud, informou a imprensa oficial.

"Gustav" é o terceiro furacão de 2008 no Atlântico e sua passagem por Cuba se prolongará até domingo de manhã, de acordo com os meteorologistas.

A Defesa Civil cubana mantém em "alarme ciclônico" a capital e as quatro províncias mais a oeste do país.

O Instituto de Meteorologia anunciou que haverá hoje "ressacas e inundações" nos setores central e oeste do litoral sul, com penetrações do mar até seis quilômetros, e amanhã no litoral norte, quando "Gustav" deixará Cuba em direção ao Golfo do México e ao sul dos Estados Unidos.

O fenômeno deve chegar na segunda-feira com categoria 4 ou 5 ao estado da Louisiana, onde, há três anos, outro forte furacão, o "Katrina", arrasou Nova Orleans.

Na Isla de la Juventud, primeiro território cubano a ser afetado pelos ventos violentos, já são observadas ondas de quatro metros, segundo a imprensa local.

Em zonas rurais de Pinar del Río, correspondentes da Agência Efe viram pessoas envolvendo suas casas com plásticos e mosquiteiros de proteção de tabaco para evitar a perda das telhas e vigas de seus tetos, enquanto outros salvavam seus animais ou esperavam a passagem do furacão em família.

Na capital, chovia hoje à tarde com força, havia constantes interrupções do serviço elétrico e uivavam seqüências de ventos de mais de 100 km/h, especialmente nas avenidas próximas ao mar.

As aulas em Havana, que deveriam começar na próxima segunda-feira, foram adiadas até que passe a emergência.

Enquanto isso, a tempestade tropical "Hanna", oitava de 2008, se movimentava em direção a oeste, frente à costa norte de Porto Rico, e as previsões indicam que também pode afetar nos próximos dias o litoral norte de Cuba.

Na atual temporada de ciclones do Atlântico, que vai de junho a novembro, foram formadas oito tempestades tropicais e três furacões.

Um ciclone se denomina tempestade tropical quando tem ventos máximos sustentados entre 63 km/h e 117 km/h e furacão de categoria 1 entre 118 km/h e 153 km/h.

Se os ventos têm entre 154 km/h e 177 km/h, são de categoria 2 ou "moderados"; entre 178 km/h e 209 km/h, de nível 3 ou "extensos"; de 210 km/h a 250 km/h, "extremos" de categoria 4, e se passam de 250 km/h, "catastróficos" do nível máximo de 5 da escala de intensidade Saffir-Simpson. EFE am/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG