Chuckie Taylor, o filho do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor, foi condenado nesta sexta-feira numa corte federal de Miami a 97 anos de prisão por torturas e assassinatos nesse país da África ocidental, constatou um correspondente da AFP.

Charles Taylor Júnior, de 31 anos, nascido nos Estados Unidos foi considerado culpado, por um júri composto de 12 membros, de complô para assassinato e torturas, entre abril de 1999 e julho de 2003.

Chefiava os serviços antiterroristas quando seu pai dirigia a Libéria de 1997 a 2003.

É a primeira vez que os Estados Unidos utilizam uma lei federal votada em 1994 que os autoriza a julgar fatos relativos a torturas cometidos por cidadãos americanos no exterior.

O Tribunal Especial para Serra Leoa (TSSL) julga atualmente Charles Taylor pai por crimes de guerra e crimes contra a Humanidade durante a guerra civil que dividiu o país de 1991 à 2001, fazendo 120.000 mortos.

jco/ml/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.