Manila, 29 jul (EFE).- Um suposto grupo radical autoproclamado braço da Al Qaeda na Indonésia reivindicou a autoria dos atentados com bomba de 17 de julho em Jacarta, nos quais nove pessoas morreram e 50 ficaram feridas.

A imprensa indonésia informou hoje que "Abu Muawwidz Nur Din bin Muhammad Top" publicou no domingo passado uma mensagem em um blog na qual elogiou os dois suicidas que cometeram ataques em hotéis de luxo da capital como "irmãos na guerra santa".

O comunicado qualificou as vítimas de "agentes da América" e "ladrões dos valores muçulmanos" na Indonésia.

A Polícia, que investiga a autenticidade da mensagem na internet, suspeita que os atentados foram realizados por uma facção formada de cisão da Jemaah Islamiya liderada pelo malaio Noordin Mohammed Top, o terrorista mais procurado do Sudeste Asiático.

Top é acusado de ter organizado os atentados de Bali em 2002, nos quais 202 pessoas morreram, e outros massacres.

Fundada em 1995, a Jemaah Islamiya pretende criar à força um califado islâmico na Indonésia, Malásia, Cingapura e sul das Filipinas e Tailândia. EFE ind/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.