Miami, 18 ago (EFE).- Bill, o primeiro furacão da temporada no Atlântico, ganhou força e com ventos máximos sustentados de 175 km/h está perto de se transformar em um ciclone de categoria 3, mas, por enquanto, não ameaça áreas povoadas, informaram hoje meteorologistas americanos.

Um furacão alcança essa categoria na escala de intensidade Saffir-Simpson, de um máximo de cinco, quando os ventos aumentam até 178 km/h.

"'Bill' é um furacão de categoria 2, com fortes rajadas e mantém sua trajetória em direção ao Atlântico Norte sem que ameace nenhum país nos próximos dias.

O fenômeno deve ganhar força e "se transformar em um furacão de categoria maior hoje à noite ou na quarta-feira", previu o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) em seu boletim de 18h (de Brasília).

O centro de "Bill" estava localizado perto da latitude 16,6 graus norte e da longitude 52,2 graus oeste, 1.025 quilômetros a leste das Pequenas Antilhas.

"As pessoas nas Pequenas Antilhas devem observar o progresso de 'Bill'", afirmou o NHC.

O furacão se deslocava a oés-noroeste a 26 km/h e deve girar em direção a noroeste amanhã. Nesta trajetória, o olho do ciclone passará ao noroeste do norte das Pequenas Antilhas na quarta-feira à noite ou na quinta-feira.

As previsões de computador a cinco dias o localizam muito perto do arquipélago das Bermudas.

A temporada de furacões no Atlântico começou em 1º de junho e termina em 30 de novembro.

Até agora foram formadas três tempestades tropicais, "Ana", "Bill" e "Claudette", das quais a segunda se tornou o primeiro furacão na bacia atlântica em 2009.

A Administração de Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) dos EUA prevê para esta temporada a formação de 7 a 11 tempestades tropicais e de 3 a 6 furacões, e destes 1 ou 2 poderiam ser de categoria 3, 4 ou 5, as maiores na escala de intensidade Saffir-Simpson. EFE so/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.