Quirguistão solicita forças de paz russas para conter violência

Nos últimos dois dias houve choque entre quirguizes e uzbeques, causando pelo menos 50 mortes

EFE |

MOSCOU - O Governo provisório do Quirguistão pediu neste sábado à Rússia o envio de forças de paz para controlar a situação na cidade quirguiz de Osh, onde nos últimos dois dias houve choques entre quirguizes e uzbeques, causando pelo menos 50 mortes e deixando mais de 600 feridos .

O anúncio foi feito pela presidente interina do Quirguistão, Rosa Otunbayeva, informou desde Biskek a agência oficial russa "Itar-Tass"."Precisamos do envio de forças militares de outros países. Solicitamos a ajuda da Rússia. Já assinei uma carta nesse sentido dirigida ao presidente da Federação Russa, Dmitri Medvedev", disse Otunbayeva.

Arte/iG
Mapa mostra localização do Quirguistão
A presidente acrescentou que as autoridades quirguizes estão dispostas a começar a qualquer momento as conversas com a Rússia sobre sua missão de paz em Osh. "Agora estamos esperando a resposta da Rússia", disse Otunbayeva, que expressou sua esperança de que as autoridades russas atenderão ao pedido do Quirguistão.

A presidente interina destacou que o país precisa de outras forças militares para controlar a situação. "Se anteontem (quinta-feira) precisávamos de meios especiais para controlar as partes envolvidas nos confrontos, ontem a situação se transbordou", admitiu.

Além disso, a líder anunciou a abertura unilateral de sua fronteira com o Uzbequistão para a passagem de idosos, mulheres e crianças ao país vizinho e acrescentou que a medida foi recebida com compreensão pelas autoridades uzbeques.

* EFE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG