Quirguistão diz que EUA se dispõem a começar retirada de Manas

Moscou, 5 mar (EFE).- Os Estados Unidos informaram ao Quirguistão sobre sua disposição em começar o processo de retirada de seu contingente militar da base aérea de Manas, anunciou hoje o ministro de Assuntos Exteriores quirguiz, Kadyrbek Sarbaev.

EFE |

"Reunimo-nos novamente com o embaixador americano, que nos transmitiu que estão dispostos a começar o processo de retirada", disse Sarbaev, durante a sessão do Comitê Parlamentar de Defesa, Segurança, Ordenamento Jurídico e Reforma do Direito Judicial.

O comitê recomendou também a denúncia dos acordos com outros 11 países sobre a presença de suas tropas na base aérea de Manas.

Além disso, apoiou incluir este assunto na sessão parlamentar de amanhã, informou a agência oficial russa "RIA Novosti".

Em 19 de fevereiro, o Parlamento aprovou a denúncia do acordo com os Estados Unidos para o uso da estratégica base aérea, a última dos americanos na Ásia Central e chave para suas operações no Afeganistão.

A lei de denúncia do acordo, do qual se derivam os outros convênios com os países da coalizão antiterrorista, foi promulgada pelo presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakiyev, um dia depois.

Em 16 de fevereiro, o Governo quirguiz apresentou ao Legislativo para sua ratificação os projetos de lei para a denúncia dos acordos com França, Itália, Holanda, Espanha, Noruega, Dinamarca, Polônia, Austrália, Nova Zelândia, Turquia e Coreia do Sul.

Segundo a legislação do Quirguistão, a presença de militares estrangeiros requer a assinatura de acordos intergovernamentais que devem contar com a ratificação do Parlamento.

A base de Manas foi cedida aos EUA pelo deposto presidente do Quirguistão Askar Akayev em 4 de dezembro de 2001, como frente para a operação antiterrorista no vizinho Afeganistão. EFE egw/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG