CAIRO - Um grupo de quinze turistas estrangeiros foi sequestrado hoje em Assuã, no sul do Egito, segundo fontes de segurança egípcias, que disseram que as pessoas são de diferentes nacionalidades.

Acordo Ortográfico O ministro de Turismo do Egito, Zoheir Garana, confirmou que os turistas sequestrados no sul do país são cinco italianos, cinco alemães e um romeno, além de quatro egípcios.  Segundo Garana, as negociações para a libertação do grupo já começaram.

Garana disse que o sequestro aconteceu em um lugar próximo à fronteira com o Sudão e foi cometido por um grupo de encapuzados, que está pedindo resgate em troca da libertação. Segundo fontes egípcias não oficiais, para a libertação dos estrangeiros os seqüestradores teriam pedido uma quantia de US$15 milhões.

Já houve assassinato de estrangeiros no Egito por grupos extremistas, mas esta é a primeira vez na história recente do país que ocorre um sequestro.

Os quatro egípcios capturados junto com os turistas são dois guias, um motorista e um oficial do Exército, acrescentou Garana.

Embora a princípio tenha se falado da possibilidade de que entre o grupo houvesse israelenses, o Ministério de Exteriores de Israel desmentiu a informação.

Fontes do Ministério do Interior e de Turismo apontaram que o seqüestro ocorreu em uma zona longe dos templos arqueológicos no sul de Assuã, controlada pelos beduínos.

Leia mais sobre Egito

* Com EFE e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.