Quinze mortos em duas explosões de bomba na Turquia

Quinze pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas na explosão de duas bombas neste domingo em Istambul, informou o canal NTV, citando fontes policiais.

AFP |

As televisões turcas inicialmente haviam mencionado a possibilidade de um escapamento de gás ser a causa das explosões, mas as autoridades logo admitiram se tratar de um atentado terrorista.

Uma primeira bomba de pouca potência explodiu numa cabine telefônica numa avenida do bairro periférico de Gungoren, na margem européia da metrópole turca.

A segunda, de grande potência, aconteceu minutos depois, quando as pessoas começavam a se aproximar do lugar da primeira explosão.

As imagens da NTV mostraram cenas de pânico entre os habitantes, muitos feridos e desorientados andando pela rua.

Vários atentados cometidos em Istambul foram atribuidos no passado ao PKK, que luta desde 1984 pela independência do sudeste da Turquia, habitado em sua maioria por curdos.

Indagado pela imprensa sobre essa hipótese, o governador de Istambul, Muammer Guler, afirmou que ainda é cedo para se pronunciar a respeito.

O governador indicou que a polícia vai examinar as imagens gravadas pelas câmeras de vigilância das imediações no ugar dos atentados.

Grupos armados islamitas e de extrema-esquerda também estão ativos em Istambul.

O duplo atentado de Güngören acontece quando a Turquia vive um período de ata tensão.

Na sexta-feira passada, um tribunal de Istambul decidiu julgar a rede nacionalista Ergenekon, acusada de ter semeado o caos e a violência no país para preparar o terreno para um golpe de Estado militar contra o governo surgido do movimento islamita.

O caso também apaixna a Turquia porque, entre os 86 acusados, figuram ao lado de mafiosos notórios personalidade de primeiro plano no campo laico - generais, jornalistas -, adversário radical do atual governo, ao qual acusam de pretender islamizar a Turquia.

nc/ep/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG