Queniano pega 14 anos de prisão por relações sexuais com burro

Acusado se declara culpado perante a corte e afirma que foi "enganado pelo diabo"

EFE |

Um cidadão queniano de 30 anos foi condenado a 14 anos de prisão por ter mantido relações sexuais com um burro, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

Stephen Kipkemoi Rono, pai de dois filhos, se declarou culpado perante a corte de ter mantido ato "antinatural" com o animal, algo proibido no Quênia, indicou a rádio "Capital FM" em seu site. "Em 22 de julho, na localidade de Tebeswet, no distrito de Narok Sul, (Rono) manteve relação carnal com um animal, concretamente um burro, algo que vai contra a ordem da natureza", assinalou a emissora.

Após mostrar seu arrependimento, o homem alegou "que tinha sido enganado pelo diabo, sua mulher o tinha abandonado para se casar com outro homem, desde então sofria uma carência de relações sexuais", e por isso tinha cometido o crime. Rono tem 14 dias para realizar uma apelação contra a sentença.

    Leia tudo sobre: quênia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG