Quênia prende cinco homens acusados de homossexualismo

A polícia no Quênia anunciou nesta sexta-feira ter detido cinco homens acusados de homossexualismo, que estavam prestes a participar de uma cerimônia de casamento gay. Os detidos eram convidados no casamento, que deveria ser secreto, mas moradores locais souberam dos planos e chamaram os policiais De acordo com um representante da polícia da cidade costeira de Mtwapa, George Matundura, os noivos, dois homens, conseguiram escapar.

BBC Brasil |

Matundura disse que os acusados têm entre 20 e 35 anos e que "vão ser examinados por médicos antes de serem indiciados por homossexualismo", à agência de notícias AFP.

O homossexualismo é ilegal no Quênia, mas detenções são bastante raras.

'Repugnante'
O casamento deveria acontecer em uma casa particular em Mtwapa.

"Agradecemos ao público que alertou a polícia. Eles devem continuar colaborando para que mais prisões sejam feitas", disse Matundura.

"(O homossexualismo) é um crime contra as leis da natureza e seu comportamento (dos gays) é repugnante para a moralidade da população", completou.

Os cinco devem ser julgados em breve.

O único país africano no qual a homossexualidade não é crime é a África do Sul.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG