Tamanho do texto

O presidente do Quênia, Mwai Kibaki, e o líder da oposição, Raila Odinga, anunciaram neste domingo os nomes que vão compor o gabinete, encerrando um impasse que se arrastou por semanas. Odinga vai assumir o recém-criado cargo de primeiro-ministro do governo compartilhado, que vai contar com 40 ministros.

Em fevereiro, os dois líderes chegaram a fechar um acordo para a divisão do poder no Quênia, depois da morte de mais de mil quenianos em episódios de violência detonados por uma disputa sobre os resultados das eleições.

As pastas mais importantes, no entanto, permanecem sob o controle do presidente Kibaki.