Quem tem fôlego para chegar a Washington

Barak Obama e John McCain começaram a corrida final para Washington. É a primeira vez na historia americana que a disputa é entre cidadãos não nascidos nos Estados Unidos propriamente ditos. Obama é natural do Havaí e McCain do Panamá, dos tempos em que era colônia americana.

Nahum Sirotsky, correspondente iG em Israel |

Sarah Palin, que de acordo com pesquisas é conhecida do que Obama, é a segunda mulher a competir pela vice-presidência, com a diferença que se tornou popular com o seu primeiro discurso. As pesquisas também indicavam um empate ou ligeira vantagem para Obama. No atual contexto americano - a economia em crise, desemprego em crescimento, desprestigio internacional americano, nenhum sucesso na política externa - pesam a favor dos democratas. Mas a relativa inexperiência de Obama, sua  cor, podem favorecer o republicano.

Excetuando o pequeno estado do Maine, que tem regras próprias, os candidatos têm 60 dias para conquistar um mandato do eleitorado. Para isto, terão de conquistar a maioria em cada um dos estados da União.

No dia 4 de novembro, realizam-se eleições para presidente, para 11 dos 48 estados americanos, dois terços do Senado e os membros da Câmara  dos Representantes. Cada Estado é representado por dois senadores, o que significa que o maior ou o menor deles tem igual poder de influir nas decisões do Presidente.

Mas são os representantes, os deputados, que representam os cidadãos. Os Estados são divididos em seções nas quais os cidadãos elegem os deputados no chamado voto regional. O  Colégio Eleitoral que, em teoria, elege o presidente, é constituído com um número de delegados equivalentes a soma dos deputados e senadores. Mas o partido com maioria de votos em cada estado recebe o direito de indicar todos os eleitores do estado. Daí ser essencial o candidato trabalhar pela eleição de deputados e senadores. Daí, também, a importância de ganhar a maioria nos maiores estados.

O candidato pode ser eleito tendo a maioria dos membros do Colégio Eleitoral e minoria dos votos populares por ser minoritário em Estados menores e na soma final dos votos populares de todos os estados. E isto já aconteceu 4 vezes na história do país. Não será uma corrida fácil para ninguém.

Leia mais sobre: Eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG