Queda de palanque mata um e fere 16 na Argentina

Uma pessoa morreu e dezesseis ficaram feridas nesta quarta-feira na queda de um dos palanques montados para o público na Província de Tucumán, no norte da Argentina, para um evento com a presença da presidente Cristina Kirchner. A queda do palanque aconteceu minutos antes que a presidente realizasse no local um discurso a ser transmitido em cadeia nacional de rádio e de televisão.

BBC Brasil |

O médico Juan Mazaguier, que atendeu os feridos em um hospital local, confirmou que um homem, Juan Váldez, não resistiu e morreu. As 16 pessoas que ficaram machucadas, entre elas três crianças, sofreram ferimentos leves.

Ao abrir seu discurso pelo dia da independência argentina, Kirchner pediu um minuto de silêncio "pelo cidadão tucumano que morreu em um acidente".

Somente depois de seu discurso foi esclarecido que ele morreu na queda do palanque.

Queda de farol
No dia 18 do mês passado, minutos antes de outro discurso da presidente, um militante morreu, na Praça de Maio, em frente à sede da Presidência da República, em Buenos Aires, quando uma parte de um poste que ornamenta o local caiu em sua cabeça. Ele teve morte instantânea.

O jovem de 21 anos tinha saído de ônibus de Tucumán, a mais de 1,2 mil km da capital do país, para ver o discurso da presidente, organizado por políticos locais.

Nesta quarta-feira, a líder argentina realizou o sexto discurso por cadeia de rádio e de televisão em um período de cerca de um mês.

Nos discursos anteriores, ela falou sobre o conflito com o setor rural que esteve paralisado durante 101 dias.

Nesta quarta-feira, feriado nacional, Kirchner disse que é hora de "construir uma nova independência" e de "unir a América do Sul", mas não deu muitos detalhes.

A presidente assumiu o cargo no dia 10 de dezembro passado e viu sua popularidade cair durante a disputa com o setor rural.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG