Queda de avião na Líbia mata 103 pessoas

Criança sobrevive ao acidente e passa por cirurgia em Trípoli, capital da Líbia

iG São Paulo |

Um avião sofreu um acidente quando tentava pousar no aeroporto de Trípoli, na Líbia, no início da manhã desta quarta-feira, matando 103 passageiros e tripulantes a bordo. Uma criança holandesa sobreviveu, informaram autoridades líbias.

A companhia aérea líbia Afriqiyah operava a aeronave, que vinha de Johanesburgo, na África do Sul, para Trípoli. A fabricante do avião, a Airbus, informou que se tratava de um A330-200 e que a empresa ajudará as autoridades nas investigações.

"Todos os passageiros e tripulantes morreram, exceto uma criança", disse uma fonte de segurança líbia no aeroporto de Trípoli. "Havia 93 passageiros e 11 tripulantes a bordo".

O ministro dos Transportes da Líbia, Mohamed Zidane, afirmou que uma criança de 10 anos, que tinha passaporte holandês, estava internada em um hospital. Os ferimentos da criança não provocavam risco de morte, afirmou o ministro em entrevista coletiva próxima ao local do acidente.

Entre os mortos estavam 22 líbios, incluindo passageiros e tripulantes. O restante era de diversas nacionalidades, segundo uma autoridade líbia.

O avião devia fazer escala em Trípoli e seguir viagem para Londres, por isso acredita-se que possa haver britânicos entre os mortos, além de líbios e sul-africanos.

Criança sobrevive

nullO menino que foi o único sobrevivente do acidente de avião na Líbia sofreu várias fraturas e foi operado, anunciou uma porta-voz do ministério holandês das Relações Exteriores.

"Ele está sendo operado por causa de diversas fraturas", declarou Ozlem Canel, porta-voz do ministério. Canel não soube explicar a gravidade dos ferimentos.

Um membro da embaixada da Holanda em Trípoli se reuniu com o médico do menino e espera conversar com ele depois da operação.

"Não sabemos com certeza se é holandês", acrescentou a porta-voz. Segundo as autoridades líbias, o único sobrevivente do acidente, no qual morreram 103 pessoas, é um menino holandês de 8 anos.

Caixa-preta encontrada

O ministro líbio de Transportes, Mohammed Zidane, informou nesta quarta-feira que os serviços de emergência já localizaram a caixa-preta da aeronave e abriram uma investigação para determinar as causas do acidente.

Ele descartou, no entanto, a hipótese de atentado terrorista e assinalou que as buscas continuam para encontrar os outros ocupantes do avião. Até o momento, 96 corpos já foram retirados dos destroços.

O acidente aéreo desta quarta-feira é o segundo mais grave ocorrido na Líbia nos últimos 20 anos. O pior deles ocorreu em 22 de dezembro de 1992, quando um Boeing 727 da companhia aérea Libyan Arab Airlines se acidentou em um voo doméstico de Benghazi a Trípoli, no qual morreram todos os 158 ocupantes, entre os quais havia vários estrangeiros.

A companhia líbia Afriqiyah Airways foi criada em 2001 com o objetivo de ligar o continente africano à Europa, à Ásia e ao Oriente Médio.

Arte/iG
Região do acidente

    Leia tudo sobre: Acidente de aviãoLíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG