Quatro toneladas de fóssies roubados retornam à Argentina

Quatro toneladas de ossos de dinossauros e outros fósseis roubados da Argentina foram devolvidos depois de serem apreendidos numa tentativa de venda no mercado negro dos Estados Unidos. O carregamento foi recebido em Buenos Aires em uma cerimônia formal com a participação de militares argentinos, diplomatas e o embaixador americano na Argentina, Earl Anthony Wayne.

BBC Brasil |

A polícia americana recuperou as peças pré-históricas depois de uma informação passada pela Interpol.

Wayne, que tem interesse pessoal em fósseis e rochas, foi um dos responsáveis pelo retorno do carregamento ao país de origem.

"Provavelmente existem mais (fósseis) por aí e vamos continuar procurando", disse o embaixador durante a cerimônia no aeroporto.

"Certamente, esta foi uma boa pista neste caso, que levou as pessoas a conseguirem seguir este caminho e descobrir (os fósseis)", afirmou.

Feira
Um avião militar Hércules descarregou as caixas com os fósseis, entre os quais estavam troncos de árvores, garras de caranguejos pré-históricos entre outros objetos.

Todo o carregamento tinha sido roubado na Argentina e provavelmente levado junto com rochas e minerais exportados para os Estados Unidos.

O carregamento foi descoberto - parte dele embrulhado em jornais argentinos - há dois anos, sendo vendido em uma feira de minerais em Tucson, Arizona, depois de uma denúncia anônima feita à Interpol.

Mas, não foi fácil mover um carregamento tão grande de fósseis e ossos de dinossauros e foram precisos dois anos para levar tudo de volta à Argentina.

Depois da chegada, o carregamento foi levado ao Museu de História Natural Bernardo Rivadavia, em Buenos Aires, onde todo o material vai ser separado e devolvido às províncias onde foram encontrados.

O sul da Argentina é uma região rica em restos de dinossauros. O mercado negro de produtos pré-históricos, entretanto, é lucrativo e deve continuar a ser uma ameaça ao patrimônio argentino.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG