Quatro são detidos no Líbano por espionar para Israel

Beirute, 26 mai (EFE).- Um coronel do Exército libanês e mais três pessoas foram detidas no Líbano por suspeita de envolvimento com redes de espionagem de Israel no país árabe, informou hoje a imprensa libanesa.

EFE |

A imprensa, que não precisou datas, não deu mais detalhes sobre a detenção do coronel, enquanto uma fonte militar consultada pela Agência Efe não quis fazer declarações a respeito.

Os outros três detidos são Marian Mohamad Moussa, de 31 anos, que trabalhava em uma farmácia na localidade de Khiam, fronteiriça com Israel; Jaafar Halawi, proprietário de um açougue em Kfar Kila, também no sul do Líbano; e uma terceira pessoa não identificada.

Por outro lado, o juiz Sakr Sakr acusou hoje formalmente oito pessoas de colaborar com Israel e transferiu os casos de três delas para um tribunal militar, ao qual pediu que emitisse uma ordem de prisão, segundo a agência de notícias nacional libanesa "ANN".

O juiz acusou três dos suspeitos de oferecer informação a Israel sobre políticos e postos civis e militares libaneses, bombardeados pelo Exército israelense durante o conflito de meados de 2006.

Também, a pedido do juiz de instrução militar Sami al-Hajj, acusou outros cinco de colaboração com o país vizinho.

Dezenas de pessoas foram detidas durante os últimos meses por supostamente espionar para Israel.

O Líbano apresentou uma queixa à ONU contra Israel por considerar que as redes de espiões são uma violação à resolução 1.701 do Conselho de Segurança, que colocou fim ao conflito de 2006 entre o Exército israelense e o grupo xiita libanês Hisbolá. EFE ks-ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG