Quatro pessoas morrem a tiros em convulsa região muçulmana da Tailândia

Bangcoc, 1 set (EFE).- Quatro pessoas, entre elas um policial, morreram hoje por disparos na convulsa região sul da Tailândia, uma nova jornada sangrenta que coincidiu com o início do mês santo muçulmano do Ramadã, informaram fontes policiais.

EFE |

Em fatos similares, três vítimas foram crivadas de tiros por agressores desconhecidos que fugiram em motocicleta na província de Pattani, enquanto outra pessoa mais foi baleada na vizinha Yala.

Mais de 3.400 pessoas morreram no sul da Tailândia desde que os rebeldes islâmicos retomaram a luta armada em janeiro de 2004, após uma década de pouca atividade guerrilheira.

Os ataques com armas leves, assassinatos e atentados com bomba se sucedem diariamente nas províncias de maioria muçulmana de Narathiwat, Pattani e Yala, apesar ao desdobramento de 31.000 agentes das forças de segurança e a declaração do estado de exceção.

O ministro do Interior, Chalerm Yoobamrung, estuda conceder um estatuto de autonomia às províncias para sufocar o conflito.

No começo do ano, Bangcoc admitiu pela primeira vez a relação entre a rede terrorista Al Qaeda e os rebeldes, e reconheceu que a situação piorou desde que estes começaram a receber armas e dinheiro procedentes do narcotráfico. EFE grc/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG