PORTO PRÍNCIPE - Pelo menos quatro dos http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/01/13/comandante+do+exercito+confirma+morte+de+11+militares+no+haiti+9274239.html target=_toponze militares brasileiros mortos no terremoto do Haiti voltariam ao País ainda em janeiro. De acordo com informações do Exército, eles passariam por uma troca de contingente. Eram eles: o 1º tenente Bruno Ribeiro Mário, 2º Sargento Davi Ramos De Lima, Soldado Tiago Anaya Detimermani e Soldado Antonio José Anacleto.

Segundo o Exército, os militares chegaram para a missão no Haiti em julho. O primeiro grupo havia retornado no começo do ano e os demais retornariam até o dia 31 deste mês.

Na quarta-feira, o segundo grupo passaria por uma troca de contingente. Um avião com cerca de 130 homens chegou a decolar do Brasil, mas não conseguiu pousar na capital haitiana em decorrência do terremoto de terça-feira. A aeronave pousou em San Domingo, na República Dominicana, e já retornou ao Brasil.

De acordo com o general de brigada Carlos Alberto Barcellos, a troca de contingente faz parte de um rodízio de rotina. Até o momento, não há informações de como o procedimento será feito após os tremores.

A volta dos militares já era comemorada por familiares. A mulher de Tiago, Rosi, escreveu em sua página no Orkut: " janeiro meu amor está de volta ".

Em entrevista à Rádio Guaíba, o pai de Bruno, Alacir Mário, disse que o filho estava terminando a missão. "Eu falei com ele de segunda para terça. Estava terminando a missão, tudo estava correndo tranquilo (...) estava terminando tudo em paz e de repente acontece uma coisa dessa".

Redes sociais

Amigos e familiares de pessoas que estavam no Haiti usaram a internet para manifestar apoio às vítimas do terremoto. Usuários da rede social Facebook criaram uma comunidade para pedir ajuda humanitária à população haitiana . A comunidade, intitulada "O Haiti precisa de nós e nós precisamos do Haiti" já tem 5.122 participantes. 

No Twitter, internautas de todo o mundo comentaram o terremoto. De Nova York, Jennifer Stanback ( www.twitter.com/@MissJenn1920 ) pediu orações para parentes de seus primos, que vivem no Haiti. Outro internauta, Julmer04 ( www.twitter.com/@julmer04 ), também pediu orações para a sobrinha e a filha de um casal de amigos. Horas depois, contou que as crianças estavam bem: "acabo de descobrir que estão vivos. Obrigado pelas preces!", publicou. 

O rapper e produtor musical haitiano Pras Michel ( http://twitter.com/prasmichel ) manifestou seu carinho pelo país. Acabo de falar com algumas pessoas no Haiti e a capital inteira está destruída. O Haiti parece nunca conseguir ter uma folga, afirmou Michel, que é ganhador do Grammy. Outras celebridades que estão no Twitter, como Ashton Kutcher, John Legend, Ben Stiller e Demi Moore manifestaram sua preocupação e seu apoio às vitimas do país.

No Brasil, muitas mensagens mostraram admiração pela médica sanitarista Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, que morreu no terremoto. A jornalista Miriam Leitão ( http://twitter.com/MiriamLeitaoCom ) foi uma dessas pessoas: Zilda Arns morreu fazendo no Haiti o que sempre fez: amparando desamparados, salvando as crianças da fome. Brasileira maravilhosa.

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.