Quatro mil egípcios, a maioria de grupo ilegal, protestam contra Israel

Cairo, 29 dez (EFE).- Cerca de 4 mil egípcios, em sua maioria membros do grupo ilegal Irmãos Muçulmanos, manifestaram-se hoje na capital Cairo, em protesto pela operação israelense contra o Hamas na Faixa de Gaza, disseram fontes policiais à Agência Efe.

EFE |

Os manifestantes se reuniram diante da sede do Sindicato de Jornalistas, no coração da capital, onde centenas de policiais se posicionaram ao seu redor.

Os participantes da manifestação pediram ao Governo egípcio que expulse o embaixador israelense de seu território e que retire o egípcio de Tel Aviv.

Além disso, pediram que o Egito corte todo tipo de relações com Israel.

"Abre a porta para a Jihad (Guerra Santa)", "Vamos aos milhões a Gaza" e "Responda, responda Hamas" - embora o grupo islamita palestino tenha iniciado as agressões, lançando foguetes contra o sul de Israel -, eram alguns slogans que cantaram os manifestantes.

Algumas crianças e mulheres também participaram da manifestação, convocada pelos islamitas Irmãos Muçulmanos, principal força opositora no Egito.

Pelo menos 345 morreram, segundo o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza, e 1.400 ficaram feridas durante os últimos três dias em Gaza pelos bombardeios israelenses. EFE hh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG