Quatro fuzileiros navais americanos morrem no oeste do Iraque

Quatro fuzileiros navais americanos morreram na explosão de uma mina terrestre na província de Al Anbar, no oeste do Iraque, no atentado mais sangrento dos últimos meses contra as tropas da coalizão nesta região do país, a princípio considerada pacificada.

AFP |

O veículo no qual as vítimas viajavam explodiu de repente, informou na sexta-feira o Exército americano num comunicado, sem especificar as circunstâncias ou o local exato do ataque.

O atentado acontece quatro dias depois de outro ataque semelhante, na mesma província, no qual dois fuzileiros navais americanos morreram e outros três ficaram feridos.

Al Anbar, maior das 18 províncias iraquianas, foi durante muito tempo a mais perigosa do país. Desde o início da ocupação americana, em março de 2003, a região mostrou-se difícil de controlar, mas havia se tornado nos últimos meses uma das mais seguras para as tropas dos Estados Unidos.

Com o ataque de sexta-feira sobe para 1.290 o número de militares americanos mortos em Al Anbar desde a invasão do Iraque, segundo o site independente icasualties.org.

A vasta região desértica iraquiana, que faz fronteira com Arábia Saudita, Síria e Jordânia, foi reduto da insurreição sunita e do braço iraquiano da Al-Qaeda. No início de 2007, porém, a província foi pacificada depois que o Exército americano conseguiu mobilizar os chefes tribais locais para combater os seguidores de Osama Bin Laden.

Situadas a cerca de 100 km da capital Bagdá, Faluja e Ramadi são as principais cidades da província de Al Anbar.

aj/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG