Quatro americanos têm bíblias confiscadas em alfândega na China

Pequim - Agentes alfandegários chineses confiscaram de quatro americanos mais de 300 bíblias, um número superior ao permitido para visitantes segundo a lei local, informou hoje a imprensa do gigante asiático.

EFE |

Os quatro estrangeiros, que pertencem ao grupo cristão Vision Beyond Borders, chegaram no domingo a Kunming, capital da província sudoeste de Yunnan, para distribuir bíblias na região, mas os agentes da fronteira confiscaram os mais de 300 volumes que carregavam em suas bagagens por ser "literatura religiosa ilegal".

Segundo a agência de notícias "Xinhua", os agentes explicaram que os americanos precisavam de uma autorização para importar as bíblias.

"Se há liberdade de religião na China, por que estamos tendo problemas para trazer estas bíblias?", questionou o líder do grupo, Pat Klein.

Segundo uma lei chinesa de 1997, visitantes estrangeiros só podem entrar no país com três unidades de materiais religiosos impressos ou audiovisuais para seu próprio uso.

Em caso contrário, o material é confiscado ou os turistas terão de pagar uma tarifa por importar publicações religiosas no país com aprovação oficial.

Leia mais sobre: religião

    Leia tudo sobre: chinareligião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG