Quatorze soldados da Força da ONU no Líbano (Finul) ficaram levemente feridos neste sábado por pedras atiradas por manifestantes que protestavam contra a investigação de uma explosão de um depósito de armas no sul do país, informou a Finul.

Segundo a porta-voz Yasmina Buzian, dezenas de pessoas se reuniram para protestar contra a investigação em curso e começaram a atirar pedras contra os militares da Finul.

"Quatorze soldados da Finul ficaram levemente feridos e vários veículos foram danificados, entre eles uma ambulância", indicou.

A força da ONU, em coordenação com o Exército libanês, investiga há vários dias a explosão de um depósito de armas em Khirbet Selm, povoado do sul do Líbano, em uma região considerada feudo do movimento xiita libanês Hezbollah.

A Finul classificou essa explosão de "séria violação" da resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU, que pôs fim à guerra do verão de 2006 entre o Hezbollah e Israel.

Essa resolução exige o estrito respeito a um embargo sobre as armas destinadas às milícias libanesas ou estrangeiras presentes no Líbano.

O Hezbollah, movimento que prega a luta contra Israel, mantém seu arsenal escondido no sul do país desde 2006, mas continua contando com uma quantidade de armas que, inclusive, triplicou depois do conflito com o Estado hebreu, segundo este último.

ny/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.