Quase metade das americanas prefere Internet a sexo

Quase uma americana em cada duas (46%) poderia ficar sem sexo durante duas semanas, mas não sem Internet, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira pela empresa Intel, que fabrica microprocessadores.

AFP |

Já entre os homens, somente 30% fariam a mesma escolha, de acordo com esta pesquisa, realizada pelo instituto Harris Interactive com 2.119 adultos.

O acesso à Internet é considerado "muito importante", importante" ou "bastante importante" por 95% dos americanos. Além disso, 87% afirmam que economizaram dinheiro graças à Internet, e 78% disseram que a Web lhes permite manter um melhor contato com parentes e amigos.

O estudo também revela que a conexão com a Internet é considerada uma despesa obrigatória por 65% dos americanos, ficando à frente da televisão a cabo (39%), dos jantares em restaurante (20%), da compra de roupas (18%) ou da mensalidade da academia (10%).

Uma ampla maioria de americanos (58%) trocaria duas semanas de TV por uma semana de Internet. A Intel recordou que isso é normal, na medida em que muitos filmes e programas de TV podem ser assistidos por qualquer pessoa que tenha uma conexão banda larga.

A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 20 de novembro.

cl/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG