Um total de 427 militares russos morreram no correr do ano no exercício de suas funções, informou nesta segunda-feira o ministério russo de Defesa em seu site www.mil.ru.

A metade desse número - 215 soldados - cometeu suicídio e 195 foram vítimas de acidentes.

Em 2007, houve 341 suicídios, um número equivalente quase a um batalhão, de acordo com cifras reveladas em abril pelo procurador militar Serguei Fridinski, muito superiores às anunciadas no início do ano pelo ministério da Defesa.

O exército russo tem a má reputação, tanto pelas condições de vida do regime militar, como pelos maus-tratos que os recrutas mais antigos costumam infligir aos mais novos.

O relatório não informa o número de militar que morreram em combate, principalmente na região do Cáucaso russo, onde a guerrilha chechena continua ativa, apesar de as operações militares tem sido concluídas oficialmente em 1999.

ml/cn-lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.