Quase 250 pessoas desaparecidas depois do naufrágio de um ferry na ilha indonésia de Sulawesi provavelmente estão mortas, mais de 24 horas depois do acidente, informou o ministro dos Transportes do país.

"Parece que, por causa das condições meteorológicas, as possibilidades são mínimas encontrar novos sobreviventes", declarou o ministro Jusman Syafii Djamal.

Vinte e duas pessoas, o capitão, quatro membros da tripulação e 17 passageiros, foram resgatados no domingo. No entanto, não há sinais de quase outras 250 pessoas que viajavam a bordo do "Teratai Prima".


Parentes buscam desaparecidos na Indonésia / AP

A embarcação "Teratai Prima", um ferry de 700 toneladas, naufragou devido ao mar revolto no estreito de Macassar, pelo qual passava a caminho de Samarinda, na parte indonésia das ilhas Bornéu.

O navio perdeu contato com terra por volta das 4h (18h de Brasília de sábado), momento no qual teria afundado, embora a Polícia Nacional da Indonésia só tenha tomado conhecimento do naufrágio às 15h (5h de Brasília de domingo).

Leia mais sobre naufrágio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.