Quase 1.200 cidadãos da UE estão desaparecidos no Haiti

Cerca de 1.200 cidadãos da União Europeia (UE), metade dos pouco mais de 2.400 que estavam no Haiti no momento do terremoto do dia 12 de janeiro, continuam desaparecidos, informou nesta segunda-feira a Comissão Europeia (órgão executivo da UE).

EFE |

Até agora, 28 cidadãos de países da UE morreram e nove ficaram feridos, segundo dados divulgados pela Comissão.

No total, 1.240 cidadãos comunitários foram contatados, dos quais 789 foram retirados do Haiti. Por outro lado, ainda não há notícias sobre entre 1.156 e 1.189 pessoas da UE.

Segundo a Comissão Europeia, os principais problemas enfrentados pelas equipes de ajuda internacional são o aumento da falta de segurança e a limitada capacidade do aeroporto da capital haitiana, Porto Príncipe.

O órgão executivo da UE disse que, nas 60 horas seguintes ao terremoto, os países-membros do bloco enviaram ao Haiti 658 especialistas, entre eles 11 equipes de resgate, cinco hospitais de campanha, seis postos de assistência médica, cinco unidades de tratamento de água e 14 equipamentos médicos básicos.

A UE aprovou nesta segunda-feira uma ajuda total ao Haiti de 430 milhões de euros, tanto em auxílio humanitário urgente quanto para a reconstrução em médio prazo.

O terremoto de 7 graus na escala Richter ocorreu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe.

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremoto no haititragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG