Quarta vítima espanhola é localizada no Haiti

Valladolid (Espanha), 21 jan (EFE).- O cadáver de Pilar Juárez, a funcionária espanhola da Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) que desapareceu após o terremoto registrado no Haiti, foi localizado em Santo Domingo, informaram hoje à Agência Efe fontes familiares.

EFE |

Juárez é a quarta vítima fatal espanhola causada pelo terremoto que assolou o Haiti no último dia 12.

Aparentemente, o cadáver foi identificado por pessoas próximas à vítima, mas, por enquanto, não foi confirmada oficialmente sua filiação.

O cadáver da mulher espanhola foi localizado em Santo Domingo, em um necrotério disponibilizado pela ONU, disseram à Efe fontes familiares.

A diplomata, de 53 anos, trabalhava na embaixada da UE no Haiti e foi surpreendida pelo terremoto em uma reunião na sede da ONU, em Porto Príncipe.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe. Segundo declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, acredita que o número de mortos superará 100 mil.

O Exército brasileiro informou que 18 militares do país que participavam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

Entre os civis - além da médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e de Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti -, foi informado hoje que outra mulher também morreu no tremor, aumentando para 21 o número total de vítimas brasileiras. EFE erbq/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG