Genebra, 14 jan (EFE).- Quarenta terminais de satélite e 60 unidades de banda larga estão a caminho do Haiti para restabelecer as comunicações básicas, informou hoje a União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Essas equipes vão acompanhadas de especialistas que poderão operá-los, acrescentou.

Além disso, o organismo técnico da ONU informou que instalará um sistema de telefonia celular que permitirá comunicações sem fio que sejam vitais e destinadas a contribuir para os trabalhos de resgate e à ajuda de emergência.

A entidade indicou que disponibilizou um orçamento de US$ 1 milhão para iniciar essas medidas.

O terremoto ocorrido na última terça-feira no Haiti e que devastou principalmente a capital, Porto Príncipe, causou severos danos nos serviços básicos, incluindo o de telecomunicações, isolando o país do resto do mundo.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Ontem, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia mencionado "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor. EFE is/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.