Cartum, 29 ago (EFE).- Quarenta pessoas morreram e outras 60 ficaram feridas nos ataques tribais registrados em várias áreas da região autônoma do sul do Sudão, informaram hoje fontes governamentais da província meridional de Yonkeli.

Segundo declarou à imprensa o governador de Yonkeli, Kauak Minaq, um grupo de homens armados pertencentes à tribo Lanuer, atacou na sexta-feira a localidade de Bayam Rinual, onde matou 37 civis, e levaram cabeças de gado e alimentos.

Nesse ataque, cerca de 60 pessoas ficaram feridas, disse Minaq, que precisou que, entre as vítimas fatais, há sete combatentes do Exército Popular de Libertação do Sudão (EPLS), que controla o sul do país.

Além disso, a mesma tribo lançou ontem uma agressão contra as áreas de Arnulo e Duketib Babur, também no sul, onde mataram outras duas pessoas e um membro do EPLS.

Minaq pediu que a ONU e as organizações humanitárias intervenham para transferir os feridos e ajudar com alimentos, remédios e amparada aos prejudicados por esses ataques.

O porta-voz do EPLS, Kaual Dim, lamentou esses ataques e disse que sua milícia interveio e conseguiu recuperar o gado roubado pelos atacantes. EFE az/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.