Quantidade de softwares nocivos cresceu 43% nos EUA, diz Microsoft

San Francisco, 3 nov (EFE) - A quantidade de softwares que podem provocar danos aos computadores (malwares) que funcionam com o sistema operacional Windows aumentou 43% na primeira metade de 2008, segundo um relatório da Microsoft divulgado hoje. O estudo Security Intelligence Report, que a empresa publica duas vezes ao ano, afirma que a ameaça de vírus, malwares e fraudes na internet é cada vez maior, mas, ao mesmo tempo, a segurança do Windows aumentou significativamente. Segundo a Microsoft, as melhoras de segurança no Windows Vista e Windows XP fizeram com que o sistema operacional seja menos atraente para os hackers, que agora se concentram em encontrar falhas de segurança em programas individuais. Durante a primeira metade do ano, 90% dos problemas de segurança aconteceram nos aplicativos e só 10% afetaram os sistemas operacionais. O relatório aponta também que a maioria dos ataques informáticos afeta computadores em países e regiões menos desenvolvidos. No Japão, por exemplo, o percentual de computadores afetados por vírus é de 1,8 para cada mil, contra 76,4 do Afeganistão.

EFE |

Os Estados Unidos registraram no primeiro semestre de 2008 um percentual de infecção de 11,2 para cada mil computadores, 25,5% a mais que nos seis meses anteriores. EFE pg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG