Pyongyang rejeita nova investigação sobre seqüestrados japoneses

Tóquio, 24 ago (EFE).- A Coréia do Norte não aceitou o pedido do Japão de rejeitar as conclusões das investigações dos seqüestros de japoneses durante os anos 70 e 80 por agentes norte-coreanos, informa hoje a agência Kyodo.

EFE |

Após negociações entre os dois países entre 11 e 13 de agosto, em Shenyang (nordeste da China), Pyongyang se negou a investigar o paradeiro dos japoneses seqüestrados que ainda estão vivos e de repatriá-los sem levar em conta as investigações anteriores, segundo fontes ligadas às relações entre Japão e Coréia do Norte.

O Governo japonês esperava que durante essas negociações a Coréia do Norte aceitasse voltar a investigar desde o início os casos com a maior rapidez possível, em troca de o Japão suspender algumas sanções contra Pyongyang.

Membros do Governo japonês insistem em manter o diálogo com a Coréia do Norte para concretizar um método para uma nova investigação em torno desta questão.

Em 2004, a Coréia do Norte assegurou que oito dos 17 seqüestrados que estão na lista oficial do Governo japonês tinham morrido, o que o Japão não acredita.

Cinco dos japoneses seqüestrados retornaram ao Japão em outubro de 2002, enquanto Pyongyang insiste em que outras quatro pessoas supostamente seqüestradas nunca entraram na Coréia do Norte. EFE cej/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG