Pyongyang reduz para 880 número de trabalhadores sul-coreanos em Kaesong

Seul, 1 dez (EFE).- A Coréia do Norte reduziu para 880 o número de sul-coreanos que poderão permanecer no complexo industrial da cidade norte-coreana de Kaesong, segundo informou hoje a agência Yonhap.

EFE |

O mesmo dia do anunciado fechamento da fronteira terrestre entre as duas Coréias, o regime comunista comunicou a Seul sua decisão de permitir a permanência de menos de 900 sul-coreanos em Kaesong, segundo disse Pyongyang recentemente.

O Governo de Seul negociava com a Coréia do Norte para conseguir que entre 1.600 e 1.700 sul-coreanos pudessem permanecer no complexo, quase o dobro dos que a Coréia do Norte aceitou permitir.

Até agora, cerca de 4.100 sul-coreanos operava neste complexo industrial situado na cidade fronteiriça de Kaesong, um dos símbolos mais significativos do processo de reconciliação e do desenvolvimento econômico entre as duas Coréias.

Cerca de 2.000 sul-coreanos completaram durante o fim de semana sua retirada de Kaesong, após a Coréia do Norte exigir há uma semana do Governo de Seul que reduzisse o número de empregados sul-coreanos deste complexo industrial.

Oitenta e oito empresas sul-coreanas empregavam até agora em Kaesong mão-de-obra norte-coreana.

Pyongyang anunciou recentemente que a partir de hoje ficarão suspensos os serviços ferroviários entre ambos os países e o turismo na cidade norte-coreana de Kaesong. EFE ce/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG