Pyongyang proíbe passagem de navios no Mar Ocidental até o final de julho

Seul, 1 jun (EFE).- A Coreia do Norte proibiu a navegação de seus navios até o final de julho em uma área do Mar Ocidental (Mar Amarelo), o que a Coreia do Sul acredita como sendo um sinal de uma possível provocação do regime comunista, informa hoje a agência Yonhap.

EFE |

As tropas da Coreia do Sul estão em alerta depois do teste nuclear norte-coreano do dia 25 de maio e seu subsequente lançamento de vários mísseis de curto alcance no Mar do Leste (Mar do Japão).

Fontes oficiais sul-coreanas citadas pela agência local "Yonhap" assinalaram que a proibição à navegação de navios em regiões concretas do Mar Ocidental foi aplicada "recentemente" por parte da Coreia do Norte e estará em vigor até final de julho.

Seul estreitou sua vigilância ao pensar que poderia se tratar de um indício de possíveis lançamentos de mísseis, embora não se descarte que se trata de medidas tomadas pela Coreia do Norte no marco de seus exercícios militares rotineiros.

Segundo assegura hoje a televisão sul-coreana "YTN", a Coreia do Norte transferiu um míssil balístico intercontinental à base de Dongchang-ri para preparar seu lançamento, que previsivelmente poderia acontecer desde meados deste mês.

No entanto, uma porta-voz do Estado-Maior Conjunto disse hoje à Agência Efe que não têm confirmação sobre este aspecto.

Hoje, o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, assegurou que não tolerará as ameaças e as provocações norte-coreanas, mas também se mostrou disposto a dialogar com a Coreia do Norte.

Lee exigiu da Coreia do Norte que abandone seu programa nuclear e lhe pediu que se una à comunidade internacional. EFE ce/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG