Pyongyang passa por mudanças na cúpula de governo

Reunião extraordinária do Parlamento altera estrutura de poder na Coreia do Norte e prepara sucessão de Kim Jong-il

iG São Paulo |

O regime comunista norte-coreano nomeou nesta segunda-feira um cunhado do ditador Kim Jong-il para um importante cargo militar e demitiu o atual primeiro-ministro, medidas aparentemente destinadas a consolidar o poder de Kim e preparar um filho seu para sucedê-lo.

Kim fez uma rara aparição na Assembleia Popular Suprema (Parlamento) para nomear pessoalmente Jang Song-thaek como vice-presidente da Comissão de Defesa Nacional, disse a agência estatal de notícias KCNA. A comissão, presidida por Kim Jong-il, representa a cúpula do poder no misterioso regime norte-coreano.

AP
Parlamento norte-coreano realiza reunião extraordinária nesta segunda-feira

O Parlamento, cuja função é apenas referendar as decisões do regime, está realizando sua segunda sessão em dois meses, num momento de crescente isolamento da Coreia do Norte, agora por causa das suspeitas de que o país teria afundado uma corveta sul-coreana, matando 46 militares. Pela primeira vez desde 2003, o regime comunista convoca em duas ocasiões em um mesmo ano os 687 membros da Assembleia Popular (Parlamento norte-coreano), escolhidos nas eleições legislativas de março de 2009.

O Parlamento também substituiu o primeiro-ministro Kim Yong-il, encarregado de questões econômicas, por Choe Yong-rim, membro da velha guarda do regime, confidente da família Kim e ex-ocupante de cargos econômicos.

Transferência de poder

Com a nomeação de Jang Song-thaek, o marido da irmã mais nova de Kim se transforma no "número dois" do país comunista e pode exercer um papel para preparar a sucessão ao filho mais novo do líder norte-coreano, Kim Jong-eun, de 26 anos.

"Jang seria a pessoa mais confiável para Kim para estabelecer as bases da sucessão para (seu filho Kim) Jong-um", disse Park Young-ho, do Instituto Coreia para Análise Nacional. "Este é um sinal de que eles estão mexendo nas atuais estruturas de poder, sem inovação, abertura ou reforma".

Sabe-se que Kim Jong-il, de 68 anos, sofreu um derrame cerebral em agosto de 2008 e sua saúde ficou debilitada, como é possível ver nas imagens que divulgadas pelos meios de imprensa oficiais norte-coreanos.

A sessão da Assembleia Popular Suprema acontece depois da polêmica criada pelo afundamento do navio sul-coreano "Cheonan" . Seul levou o fato na sexta-feira passada ao Conselho de Segurança da ONU para pedir uma resposta internacional contra a Coreia do Norte.

AFP
Destroços do navio Cheonan foram içados em abril para investigação sobre naufrágio

* Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: Coreia do NorteCoreia do Sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG