A Coreia do Norte finalizou a mobilização, iniciada há mais de dois anos, de 50.000 membros das forças especiais ao longo da fronteira com a Coreia do Sul, informa a imprensa sul-coreana, em um momento de crescente tensão após o naufrágio de um navio de Seul." /

A Coreia do Norte finalizou a mobilização, iniciada há mais de dois anos, de 50.000 membros das forças especiais ao longo da fronteira com a Coreia do Sul, informa a imprensa sul-coreana, em um momento de crescente tensão após o naufrágio de um navio de Seul." /

Pyongyang mobiliza 50.000 militares na fronteira

A Coreia do Norte finalizou a mobilização, iniciada há mais de dois anos, de 50.000 membros das forças especiais ao longo da fronteira com a Coreia do Sul, informa a imprensa sul-coreana, em um momento de crescente tensão após o naufrágio de um navio de Seul.

AFP |

A Coreia do Norte finalizou a mobilização, iniciada há mais de dois anos, de 50.000 membros das forças especiais ao longo da fronteira com a Coreia do Sul, informa a imprensa sul-coreana, em um momento de crescente tensão após o naufrágio de um navio de Seul.

Sete divisões com média de 7.000 militares cada estão presentes na fronteira, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

"A ameaça de que a Coreia do Norte possa infiltrar membros das forças especiais para executar uma guerra limitada se tornou realidade", disse uma fonte do ministério da Defesa da Coreia do Sul.

Na terça-feira, o presidente sul-coreano Lee Myung-Bak se encontrou com 150 militares de alta patente para discutir as capacidades militares norte-coreanas.

Durante o encontro, Lee insinuou com veemência que Pyongyang está por trás do naufrágio do navio sul-coreano de 26 de março, que matou 46 marinheiros.

lim/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG