Para a Coreia, o lançamento do satélite é um requisito essencial para o desenvolvimento do país

A Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira que não desistiu de lançar um satélite em abril, mesmo com a "injusta" afirmação do presidente americano, Barack Obama, de que os planos de Pyongyang são "uma provocação", informou a agência "KCNA".

"A República Democrática Popular da Coreia (nome oficial do país) não renunciará ao lançamento de um satélite com fins pacíficos, que constitui um direito legítimo de um Estado soberano e requisito essencial para o desenvolvimento econômico", reza a nota emitida.

Segundo assegura um representante da Chancelaria norte-coreana citado pela "KCNA", as acusações de Obama durante a Cúpula de Segurança Nuclear de que Pyongyang estaria planejando o teste de um míssil balístico mostram que ainda Washington mantém a "ideia de confronto".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.