Pyongyang dispara um quarto míssil de curto alcance

A Coreia do Norte disparou nesta quinta-feira um quarto míssil de curto alcance perto de seu litoral oriental, anunciaram fontes militares sul-coreanas.

AFP |

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, afirmou que os disparos norte-coreanos são um ato de provocação, segundo informou a agência japonesa Jiji.

O primeiro míssil foi disparado às 17H20 locais (5H20 de Brasília) e o segundo às 18H00 (6H00) de uma base próxima do porto de Wonsan, segundo o ministério sul-coreano da Defesa.

A Coreia do Norte anunciou na quarta-feira que realizaria manobras militares durante julho, e pediu ao Japão que não se aproximasse de suas costas no período.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu na terça-feira a Pyongyang que não fizesse nada para agravar a situação na região.

O regime comunista disparou um míssil de longo alcance em 5 de abril e realizou um segundo teste nuclear em 25 de maio, antes de disparar vários mísseis de curto alcance, o que provocou protestos da comunidade internacional e a imposição de novas sanções por parte da ONU.

Washington anunciou acreditar na possibilidade de um disparo de míssil de longo alcance norte-coreano em direção ao Havaí, provavelmente em 4 de julho, dia da independência dos Estados Unidos.

A resolução 1874 adotada em 12 de junho pelo Conselho de Segurança da ONU reforçou o sistema de inspeção de carga aérea, marítima e terrestre para ou a partir da Coreia do Norte, incluindo em alto-mar, e uma ampliação do embargo às armas.

As autoridades norte-coreanas reagiram com o anúncio de que o país nunca renunciaria às ambições nucleares e ameaçaram utilizar seu plutônio com fins militares.

Segundo o jornal sul-coreano JoongAng Ilbo, a Coreia do Norte pode testar nos próximos dias outros mísseis de curto alcance.

lim/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG