Pyongyang culpa presidente sul-coreano por suicídio de Roh

Seul, 5 jun (EFE).- A Coreia do Norte culpou hoje o governante sul-coreano, Lee Myung-bak, de ter levado ao suicídio o ex-presidente sul-coreano Roh Moo-hyun, segundo o diário Rodong Sinmun, do Partido dos Trabalhadores norte-coreano, citado pela agência de notícias Yonhap.

EFE |

O regime comunista assegurou ainda que reforçará seu poder dissuasório nuclear contra a política de confronto de Lee, após a Coreia do Norte realizar seu segundo teste nuclear do dia 25 de maio.

O "Rodong Sinmun" assinalou que Lee deveria ter confessado o "crime" de conduzir à morte seu antecessor, e ter se desculpado ao povo da Coreia do Sul, em vez de criticar o teste nuclear do regime comunista.

Roh Moo-hyun, presidente da Coreia do Sul entre 2003 e fevereiro de 2008, se atirou no dia 23 de maio do alto de uma montanha em seu povoado natal, enquanto sofria uma investigação por possíveis subornos milionários durante seu mandato.

Trata-se do primeiro comentário político da Coreia do Norte sobre a morte de Roh desde que o líder norte-coreano, Kim Jong-il, expressou em comunicado, no dia 25 de maio, suas condolências à família do ex-presidente. EFE ce/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG