Pyongyang critica manobras militares conjuntas da Coréia do Sul e EUA

Seul, 18 ago (EFE).- A Coréia do Norte criticou hoje o início das manobras militares anuais da Coréia do Sul e dos Estados Unidos, que servem para preparar a defesa dos sul-coreanos diante de um eventual ataque de Pyongyang, informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

EFE |

"As autoridades militares dos EUA fizeram pouco caso de nosso pedido justificado e deram início às manobras conjuntas", disse um porta-voz das Forças Armadas norte-coreanas, em comunicado citado pela "Yonhap".

Segundo o porta-voz, a Coréia do Norte não pode permanecer impassível diante do exercício conjunto das "forças belicosas dos EUA e da Coréia do Sul".

O jornal do Partido dos Trabalhadores norte-coreano, o "Rodong Sinmun", afirmou que as manobras servem para utilizar a Coréia do Sul como frente de onde "iniciar a política de agressão" a Pyongyang.

"Fariam bem em paralisar seu imprudente desdobramento militar, e lhes informamos que sua política de agressão contra a República Popular Democrática de Coréia (Coréia do Norte) só levará a conseqüências catastróficas", segundo o jornal.

A Coréia do Norte critica normalmente os exercícios militares conjuntos que vêm acontecendo desde 1975, porque os considera um desdobramento hostil dos EUA.

As manobras conjuntas, que começaram hoje, contam este ano com a participação de 10 mil efetivos dos EUA e outros 56 mil soldados da Coréia do Sul. EFE ce/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG