A Coreia do Norte advertiu nesta quarta-feira o Japão a não ter procurar os restos do foguete lançado no domingo por Pyongyang.

O governo norte-coreano acusa Tóquio de ter destacado navios militares para buscar as partes do foguete que caíram no mar, o que considera um ato de espionagem e uma "provocação militar intolerável".

A primeira fase do foguete norte-coreano caiu no mar do Japão e as outras duas no Oceano Pacífico, informaram no domingo o governo japonês e o exército americano.

A Coreia do Norte lançou no domingo um foguete - um míssil Taepodong-2 de três fases com alcance estimado de 6.700 km - e afirmou que o mesmo era um simples lançador de satélites.

Pyongyang afirma ainda que colocou em órbita um satélite de telecomunicações, Kwangmyongsong-2, o que foi desmentido por Washington e Tóquio.

A comunidade internacional considera o lançamento um teste de um míssil de longo alcance, o que viola duas resoluções do Conselho de Segurança da ONU adotadas em 2006.

lim/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.