A União Europeia (UE) deve resolver os próprios casos de violações dos direitos humanos, estimou nesta sexta-feira o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, depois de uma reunião, em Moscou, com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

"Não estamos satisfeitos com a maneira de tratar o problema das minorias de língua russa nos países bálticos. Sabemos que há violações dos direitos dos imigrantes nos países da Europa. Conhecemos o estado dos sistemas penitenciários de certos países europeus. Nós também temos problemas", acrescentou Putin.

As declarações de Putin foram feitas em resposta a críticas de Barroso à imprensa, ao final do encontro com o chefe de governo russo, segundo as quais a UE está preocupada com os recentes "assassinatos de jornalistas e defensores dos direitos humanos" na Rússia.

Barroso se referia ao duplo assassinato em 19 de janeiro de um advogado russo especialista em crimes cometidos na Chechênia, Stanislav Markelov, e da jornalista da Novaia Gazeta, Anastasia Baburova.

alf/bds/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.