Putin terá 2 semanas para informar causas de acidente em hidrelétrica

Moscou, 20 ago (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, encarregou hoje o primeiro-ministro Vladimir Putin a informar, em um prazo de duas semanas, sobre as causas do acidente ocorrido na segunda-feira na central hidrelétrica de Sayano-Shushenskaya, que deixou pelo menos 17 mortos e 58 desaparecidos, informou o Kremlin.

EFE |

Segundo o escritório de imprensa da Presidência, Medvedev deu instruções ao chefe do Governo de tomar as decisões necessárias para o pagamento das indenizações aos familiares das vítimas.

O chefe do Kremlin ordenou também a Putin que adote as medidas pertinentes, a fim de evitar o aumento dos preços da energia elétrica após o acidente na hidrelétrica, a maior da Rússia e uma das maiores do mundo.

Putin visitará amanhã a central, situada no curso do rio Yenisei, um dos grandes rios siberianos.

"Amanhã (...), estudaremos in situ tudo o relacionado à ajuda aos cidadãos, a reparação da central, assim como com o fornecimento estável de energia elétrica à Sibéria", disse hoje o primeiro-ministro, citado pela agência "Interfax", em reunião com o Estado-Maior do Executivo.

Como causas do acidente, as autoridades acreditam em um aumento da pressão hidráulica nos encanamentos provocado por uma falha durante obras de reparação da central, inaugurada em 1978. EFE bsi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG