Putin responde a perguntas de cidadãos ao vivo na TV

Moscou, 18 nov (EFE).- O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, cumprirá em dezembro sua promessa de manter a tradição de dialogar com os cidadãos ao vivo pela televisão, como fazia quando era presidente do país, anunciou hoje o Gabinete de imprensa do Governo.

EFE |

"A 'linha direta' acontecerá antes do Ano Novo, no mês de dezembro", destacou o secretário de imprensa do primeiro-ministro, Dimitri Peskov, citado pelas agências russas.

Peskov disse que o "formato da conversa de Vladimir Putin com os cidadãos será diferente ao de anos anteriores" e acrescentou que os detalhes ainda não serão revelados.

O secretário de imprensa explicou que Putin responderá às perguntas dos cidadãos "tanto na qualidade de primeiro-ministro quanto na de líder do partido Rússia Unida" e acrescentou que o "leque de perguntas será bastante amplo".

Peskov também não revelou de que maneira os cidadãos poderão fazer perguntas ao primeiro-ministro, mas assegurou que "todos terão a oportunidade e fazer, tanto previamente quanto ao vivo".

Destacou que a "linha direta" com os cidadãos será transmitida pela "Corporação Estatal de Rádio e Televisão".

Durante sua Presidência, Putin criou a tradição de manter duas vezes por ano um diálogo aberto, uma vez com os jornalistas durante uma grande entrevista coletiva no Kremlin e outra com os cidadãos, ao vivo pela televisão.

Em outubro de 2007, Putin bateu seu próprio recorde ao responder durante 3 horas e seis minutos a 69 perguntas das mais de 2,5 milhões feitas por cidadãos russos e cazaques.

Delas, a maioria fazia referência à política interna da Rússia e só uma em cada dez a assuntos de caráter internacional.

Foi a sexta e última vez que Putin se dirigiu aos cidadãos na qualidade de presidente, já que abandonaria o Kremlin após as eleições presidenciais de março deste ano.

Putin agradeceu a participação dos cidadãos e disse que as perguntas recebidas eram muito importantes, já que "são uma amostra clara que preocupa a população e como ele vive" e permite às autoridades "centrar a atenção nos problemas de atenção vital".

Em fevereiro deste ano, o então chefe de Estado fez um balanço de seus dois mandatos presidenciais diante de cerca de 1,3 mil jornalistas russos e estrangeiros, em uma maratona de perguntas e respostas, na qual respondeu a 80 perguntas durante quatro horas e 40 minutos.

Segundo o jornal "Kommersant", o atual presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, ainda não teve nenhuma "linha direta" pela televisão e seu diálogo com os cidadãos se limita a seu videoblog pessoal. EFE egw/wr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG