Putin percorre local do acidente onde morreu o presidente polonês

Moscou, 10 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, chegou hoje à cidade de Smolensk, cerca de 300 quilômetros ao leste de Moscou, para uma sessão da comissão estatal criada para esclarecer as causas do acidente aéreo no qual esta manhã morreu o presidente polonês, Lech Kaczynski.

EFE |

"No marco da comissão estatal devemos fazer o máximo possível para esclarecer no prazo mais breve as causas da tragédia", declarou o primeiro-ministro, após visitar o local do acidente.

Tal comissão é formada por titulares de ministérios e funcionários envolvidos na investigação da tragédia.

Além disso, Putin ressaltou que "é preciso fazer todo o necessário para ajudar os familiares das vítimas, que se dirigem a Moscou para a identificação" dos corpos, informa a agência de notícias "Interfax".

O ministro de Situações de Emergência, Serguei Shoigu, indicou que "todos os corpos foram encontrados e já foi iniciado seu transporte a Moscou".

A comissão estatal russa é integrada também pelo vice-primeiro-ministro Serguei Ivanov; o ministro de Transportes, Igor Levitin; o ministro do Interior, Rashid Nurgaliev; e o vice-ministro de Assuntos Exteriores, Vladimir Titov.

Por fim, também fazem parte da comissão o representante do Kremlin nessa região, Gueorgui Poltavchenko; o governador da região de Smolensk, Serguei Altufyev; o chefe da Agência Federal de Transporte Aéreo, Aleksandr Neradko; e o chefe do Comitê de Instrução da Procuradoria, Aleksandr Bastirkin, entre outros.

Está previsto que o primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, chegue em breve ao local do acidente. Jaroslaw Kaczynski, irmão gêmeo do presidente falecido, chegou ao aeroporto de Vitebsk, na Bielorrússia, de onde seguirá viagem rumo a Smolensk.

O prefeito de Moscou, Yuri Luzhkov, lidera o centro moscovita de crise para prestar assistência aos familiares das vítimas na catástrofe, que serão acomodados em um hotel da capital e também contarão com o atendimento de psicólogos.

Um grupo especial do Ministério de Situações de Emergência receberá no aeroporto de Moscou os corpos das vítimas. EFE egw/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG