Moscou, 2 fev (EFE).- O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente de Cuba, Raúl Castro, se reuniram hoje na sede do Governo russo para falar sobre o estado das relações bilaterais e buscar formas de aprofundá-la.

"Espero que os acordos alcançados durante a visita (do líder cubano) sejam realizados. Refiro-me não só aos acordos no âmbito financeiro e creditício, mas também, evidentemente, no aspecto da produção real", disse Putin, no início das conversas.

Além disso, o primeiro-ministro russo se mostrou muito satisfeito pelo fato de que, nos últimos tempos, o diálogo entre os dois países "tenha se intensificado a um alto nível político".

Lembrou que, em novembro do ano passado, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, realizou uma visita oficial a Cuba e que agora é o líder cubano que se encontra em Moscou.

"Não menos importante é que também tenham sido intensificados os contatos econômicos", acrescentou Putin.

O líder cubano qualificou de positivo o ambiente de todas as reuniões que realizou em Moscou desde que chegou, na quarta-feira passada.

Raúl Castro disse que, desde a viagem de Putin a Cuba em 2000, as relações entre os dois países passaram por diversos períodos e acrescentou que, com a visita de Medvedev à ilha no final do ano passado, também foram dados vários passos adiante.

Além disso, qualificou de frutífero o trabalho dos co-presidentes da Comissão Intergovernamental de Cooperação Econômica e Comercial, o vice-primeiro-ministro russo Igor Sechin e o vice-presidente do Conselho de Ministros de Cuba, Ricardo Cabrisas.

O líder cubano também expressou sua confiança de que as duas partes continuarão trabalhando com a mesma intensidade após sua visita, durante a qual foram assinados vários acordos de cooperação que - disse - devem ser levados à prática.

A última visita de Raúl Castro à Rússia havia ocorrido em 1985, quando ainda existia a URSS.

Fidel Castro visitou pela última vez este país em 1986, em plena perestroika, quando se reuniu com o último dirigente soviético, Mikhail Gorbachov, e participou do Congresso do Partido Comunista da União Soviética (PCUS).

A visita de Raúl Castro, que foi qualificada de "histórica" por ambas as partes, terminará na próxima quarta-feira. EFE si-egw/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.