A crise do gás entre a Rússia e a Ucrânia que afeta a Europa está se agravando, apesar dos esforços para solucioná-la, declarou neste sábado o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, em uma reunião com seu colega tcheco, Mirek Topolanek, presidente em função da União Européia (UE).

"Apesar dos esforços realizados, a crise está se agravando", disse, ao iniciar a reunião, em uma residência oficial perto de Moscou.

Topolanek afirmou ter transmitido aos dirigentes ucranianos que "ficaria na região até que o gás voltasse a transitar novamente".

frj-or/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.