Putin descarta voltar ao Kremlin antes de 2012

Moscou, 4 dez (EFE).- O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, descartou hoje voltar ao Kremlin antes das eleições presidenciais previstas para 2012, enquanto apoiou a modificação da Constituição para ampliar de quatro a seis anos o mandato presidencial.

EFE |

"As próximas eleições na Rússia são em 2012 e considero que cada um em seu posto deve cumprir com seu dever", afirmou Putin ao vivo em um programa de televisão no qual respondeu perguntas dos russos.

Putin acrescentou que "no se deve quebrara cabeça pensando no que ocorrerá em 2012".

"(O presidente) Dmitri Medvedev e eu somos uma dupla muito eficiente, trabalhamos juntos há muitos anos e me agrada a forma como se desenvolve nossa cooperação nestes momentos, do ponto de vista da eficácia do trabalho", disse.

Quanto à reforma constitucional, assinalou que "seis anos para o presidente em um país tão complicado por sua composição nacional é algo totalmente justificado".

A ampliação do mandato presidencial proposta por Medvedev em seu primeiro discurso sobre o estado da nação disparou os rumores sobre o possível retorno ao Kremlin do atual primeiro-ministro.

No entanto, Putin, que respalda a reforma, negou que as emendas tenham uma "dimensão pessoal".

Outros analistas apontam que as emendas buscam fortalecer a figura do presidente precisamente em um momento em que a crise financeira global afetou seriamente a economia nacional.

As outras duas emendas propostas por Medvedev referem-se ao aumento de quatro para cinco anos da legislatura da Duma (equivalente à Câmara de Deputados) e a introduzir a submeter anualmente a gestão do Gabinete de Ministros ao controle do Legislativo.

As propostas do presidente russo são as primeiras emendas à Constituição pós-soviética desde sua aprovação em plebiscito em 1993. EFE io/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG